Calendário

 «  < Sep 2018 >   »
SuMTWThFS
25

Notícias da Escola

Votos de umas Festas Felizes!

Share

Postal de Natal

Share

Curiosidades sobre o Natal nalguns países da União Europeia

Share

 Curiosidades sobre o Natal nalguns países da União Europeia 

Espanha - O dia 6 de janeiro é o Dia dos Reis e para os espanhóis o momento de distribuir presentes, pois para as crianças espanholas são os Reis Magos que trazem as prendas.

Suécia - É costume acenderem-se candelabros com três velas por detrás das vidraças para que iluminem o caminho das pessoas que vão à igreja na noite de Natal.

Luxemburgo - No dia 6 de dezembro, as crianças recebem os presentes de S. Nicolau, simbolizado pelo velho de barba branca, roupa vermelha e cabelos brancos.

Irlanda - Colocam-se velas acesas nos parapeitos das janelas. Com isso pretende-se dizer que as casas estão prontas para receber Nossa Senhora e S. José. As velas só devem ser apagadas no dia seguinte por uma rapariga chamada Maria.

Holanda - Nas margens do rio Zuiderzee, os filhos dos pescadores colocam no parapeito da janela o maior saco que houver em casa e dentro dele, no dia de Natal, encontram os seus presentes.

Áustria-O estranho é que o Pai Natal, designado por S. Nicolau pelos austríacos, vem acompanhado pelo diabo. Os dois interrogam as crianças, e quem não se comportara bem, apanha de vara nas pernas. Mas também ganham brinquedos!

Itália - Na véspera, os italianos jejuam e costumam reunir-se em volta do presépio para orar. A troca de presentes não ocorre na noite do dia 24, mas sim no dia 6 de janeiro, em lembrança à visita dos Reis Magos ao menino Jesus. As crianças não esperam o Pai Natal, mas sim a bruxa Befana que, segundo a lenda, vem pela chaminé e traz numa das mãos uma campainha para anunciar a sua chegada e, na outra, uma vara ou um pedaço de carvão para bater nas crianças desobedientes. As ceias de Natal variam de acordo com as regiões. Em Milão, por exemplo, as famílias costumam comer panettone, um bolo feito com fruta cristalizada.

Grécia - Na véspera de natal, as crianças vão de casa em casa cantando kalanda (cânticos de Natal) e dão-lhes doces, frutos secos e prendas; jejua-se durante 40 dias e o Natal calha a 6 de janeiro. No jantar de Natal come-se um pão especial: christopsomo (pão de Cristo). As casas benzem-se todos os dias durante os doze dias do natal ortodoxo para as proteger dos kilantzaroi, gnomos que descem pela chaminé e pregam partidas. Diz-se que vivem debaixo da terra e que entram pelas chaminés. Fazem maldades como pendurarem-se nas costas das pessoas, azedar o leite, puxarem a cauda aos cavalos, entre outras. Para os afastar nunca se apaga o lume durante a quadra do Natal.

Bélgica-A Bélgica não tem um Pai Natal, mas sim dois. Um é chamado Père Noël, e o outro é o St. Nicolas. O St. Nicholas visita aqueles que falam o idioma Waloon, na verdade ele visita-os duas vezes. A primeira vez é a 4 de dezembro, onde vai indagar se as crianças têm sido boas ou más. Se a criança é boa, ele volta a 6 de dezembro com os presentes, caso contrário, se a criança for má são deixados galhos. Père Noël visita aqueles que falam francês. Ele vai com o seu companheiro Père Fouettard, que lhe informa se as crianças foram boas ou más. Se a criança é boa, recebe chocolates e doces, se não, recebe um punhado de paus.A 6 de dezembro, celebra-se o aniversário de St. Nicolas com presentes e no dia 25 de dezembro celebra-se o nascimento de Jesus.

 

Continuar... Curiosidades sobre o Natal nalguns países da União Europeia

Mergulhar num Mar de Livros

Share

I Encontro Regional de Clubes Europeus

Share

I Encontro Regional de Clubes Europeus

     Dia 26 de outubro de 2013 foi um sábado chuvoso, mas diferente para os Coordenadores dos Clubes Europeus da Região dos Açores. Reunidos no Salão Nobre da Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura, na cidade de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, deu-se início ao I Encontro Regional de Clubes Europeus dos Açores, com a participação dos Exmos Senhores Doutores Fábio Vieira, Adjunto do Secretário Regional da Educação, Ciência e Cultura; Fernando Reis, Diretor-Geral da Educação; e Rodrigo Oliveira, Subsecretário Regional da Presidência para as Relações Externas.

     Os representantes dos Clubes Europeus das diferentes escolas e ilhas da Região, dos quais fez parte a professora Sara Moreira, da Escola Rui Galvão de Carvalho, puderam partilhar experiências e dar a conhecer as suas atividades e expectativas, bem como as dificuldades por todos sentidas. 

     Da parte da tarde, privilegiou-se um Workshop, sob a orientação da Exma Sra Dra Elvira Ventura, do Centro de Informação Europeia Jacques Delors.

     A sessão de encerramento contou com a presença da Exma Sra Dra Arminda Magalhães, Diretora de Serviços da Direção Regional da Educação.

     Este evento será uma experiência a repetir no próximo ano.

JoomSpirit